Encerrada investigação da ligação de Jorge Mendes ao Wolverhampton

Liga inglesa de futebol concluiu que Jorge Mendes "não desempenha nenhum papel no clube".
25 abr 2018
Agência Lusa
Atualidade

A investigação à relação entre o empresário FIFA Jorge Mendes e o Wolverhampton, virtual campeão inglês da II Divisão, do treinador português Nuno Espírito Santo, concluiu que não há qualquer ilegalidade e foi hoje encerrada.

Alguns clubes rivais tinham manifestado preocupações sobre a parceria estabelecida entre os 'Wolves' e Jorge Mendes, que possui alguns clientes no já virtual campeão do 'Championship', como o próprio Nuno Espírito Santo e o médio Rúben Neves.

Em 2015, o empresário Jorge Mendes concordou em vender uma parte minoritária da sua empresa para uma subsidiária da Fosun International, a empresa chinesa que é proprietária do Wolverhampton Wanderers, desde julho de 2016.

A Liga Inglesa de Futebol anunciou hoje que concluiu as conversações com o Wolverhampton e "foi determinado que Jorge Mendes não desempenha nenhum papel no clube". 

O empresário FIFA Jorge Mendes não está, portanto, categorizado como "Pessoa Relevante", figura prevista nos regulamentos, pelo que não está submetido às exigências a proprietários e diretores.

Os 'Wolves' lideram a segunda liga do futebol inglês com 12 pontos de vantagem, quando faltam disputar duas jornadas, e já garantiram o regresso à 'Premier League', após seis anos de ausência.

O presidente do Leeds, Andrea Radrizzani, foi um dos que levantou preocupações sobre a suposta influência de Jorge Mendes no clube, dizendo que havia "benefícios evidentes" para o clube de Midlands na parceria com o agente.

Entre os clientes mais famosos de Jorge Mendes encontram-se o internacional português Cristiano Ronaldo, do Real Madrid, e o treinador luso do Manchester United, José Mourinho.

Mais Notícias