Colégios em risco de fechar definitivamente

A Associação de Estabelecimentos de Ensino Particular e Cooperativo receia que 10 a 20 colégios encerrem, no próximo ano letivo, por falta de financiamento.
14 jun 2018
Redação
Atualidade

A Associação de Estabelecimentos de Ensino Particular e Cooperativo alertou que no próximo ano letivo podem fechar entre 10 a 20 colégios privados, sendo a maioria no interior do país.

Em causa está o fim dos contratos de associação e os cortes no apoio a colégios onde o governo considera haver alternativas públicas. De acordo com o diretor da Associação, Rodrigo Queiroz e Melo, "há muitos colégios com contratos de associação que prestavam serviço público de qualidade em zonas desfavorecidas e que estão alguns deles a passar a ser colégios só para quem pode pagar".  

 

 

O responsável está preocupado com os postos de trabalho, havendo "mais de mil postos de trabalho destruídos e agora no final do ano letivo outros tantos acabarão definitivamente, ao nível dos professores e dos não docentes (...) não há nenhuma razão para terem sido destruídos os seus postos de trabalho".

 

 

Rodrigo Queiroz e Melo, pede ao governo que olhe para o exemplo da vizinha Espanha, onde "a Ministra da Educação do PSOE já veio dizer que os colégios com contrato de associação espanhóis não têm nada com que se preocupar, porque o governo sabe o valor educativo que eles têm". O diretor da associação considera que "em Portugal destrói-se valor por um capricho ideológico".

 

 

O número exato dos colégios que poderão fechar no próximo ano letivo será conhecido no final do período de inscrições.

Mais Notícias