França: "coletes amarelos" voltam aos protestos nas ruas

Pelo quinto sábado consecutivo os franceses saem à rua para exigir maior justiça social.
15 dez 2018
Redação
Atualidade
LUSA

É o quinto sábado consecutivo de protesto nas ruas, em França, por melhores condições de vida. Hoje vive-se um ambiente mais calmo em Paris, com menos pessoas na rua. Ainda assim 37 manifestantes foram já identificados pela polícia, esta manhã, em Paris, na manifestação do "coletes amarelos".

De acordo com a edição online do Le Figaro, nos Campos Elísios, em Paris, as forças policiais dividiram os manifestantes em dois grupos. Cerca de 200 manifestantes gritam pela demissão do presidente francês, Emmanuel Macron.

Nem o anúncio de várias medidas - como o aumento de 100 euros do salário minimo e a isenção de impostos para as reformas baixas - travou a contestação em França. O movimento dos coletes amarelos ignorou também os pedidos do governo francês para cancelar o protesto depois do atentado de Estrasburgo na terça-feira e avança com o protesto nacional que tem causado graves episódios de violência, em particular em Paris.

"Este é precisamente o momento em que não devemos ceder, devemos continuar", instou na quinta-feira um dos iniciadores do movimento, Eric Drouet, num vídeo na rede social Facebook.

"O que Macron fez na segunda-feira é um apelo para que continuemos, porque ele está a começar a ceder alguma coisa e, vindo dele, isso é invulgar", acrescentou.

No Facebook, o principal canal de mobilização do movimento, os muitos apelos para manifestações pelo quinto sábado consecutivo reúnem vários milhares de participantes.

Mais Notícias