Música

Carta de despedida de Leonard Cohen à musa (e a nós)

Marianne Ihlen inspirou três das grandes canções do músico canadiano, incluindo 'So Long, Marianne'.

08 de agosto de 2016 às 18:13 por Gonçalo Palma
O cantor canadiano Leonard Cohen escreveu uma carta comovente à sua musa Marianne Ihlen, a quem se referem as canções dos anos 60 'So Long Marianne' e 'Bird on the Wire'. Marianne Ihlen ouviu em estado moribundo a leitura da carta.

A musa de Cohen morreu de leucemia a 29 de Julho, no hospital de Oslo, com 81 anos de idade. O cantor canadiano escreveu a carta mal teve conhecimento do estado terminal da doença oncológica da ex-namorada.

A carta agora dada a conhecer pelo amigo de Ihlen, Jan Christian Mollestad, tem estas frases fortes: «Bem, Marianne, chegou a hora em que os nossos corpos estão tão velhos e a cederem que eu penso que te seguirei em breve. Sabeis que estou tão próximo de ti que se esticares a tua mão, chegarás à minha». E acrescentou: «Tens noção que te tenho sempre amado pela tua beleza e pela tua sabedoria, mas nem preciso de te dizer algo mais porque já sabes isso tudo. Mas agora só te quero desejar uma bela viagem. Adeus velha amiga. Amor eterno, ver-nos-emos por essa estrada».

Leonard Cohen e Marianne Ihlen conheceram-se em 1960, quando a modelo norueguesa recuperava de uma depressão pós-conjugal. Os dois passaram uma longa e inspiradora temporada na ilha grega de Hydra, que influenciaria a canção de Cohen, 'Bird on the Wire' (do seu segundo álbum, de 1969, "Songs from a Room"). E viveram juntos durante sete anos, entre Montreal, Nova Iorque e Hydra.

Deixamos em baixo algumas fotos da temporada do par na Grécia, um vídeo de uma interpretação ao vivo de 'So Long Marianne' em 1979 e fragmentos das letras das canções de Leonard Cohen inspiradas em Marianne Ihlen: 'Hey, That's No Way To Say Goodbye', 'So Long Marianne' e 'Bird on the Wire'.
 

Hey, That's No Way To Say Goodbye (1967)
«I loved you in the morning, our kisses deep and warm,
your hair upon the pillow like a sleepy golden storm».
 

So Long Marianne (1967)
«We met when we were almost young
deep in the green lilac park.
You held on to me like I was a crucifix,
as we went kneeling through the dark».
 

Bird On The Wire (1969)
«Like a bird on the wire,
like a drunk in a midnight choir
I have tried in my way to be free».
 

 

Mais Noticias