Música

Iggy Pop faz hoje 70 anos

Top 10 dos momentos altos da carreira do rocker norte-americano, conhecido como a Iguana.

21 de abril de 2017 às 15:58 por Gonçalo Palma

O ícone do rock rebelde Iggy Pop é a partir de hoje um septuagenário. Rotulado de pai do punk, James Osterberg (o seu verdadeiro nome) tem-se aguentado há quase 50 anos na alta roda da música. Recordamos em baixo dez pontos do seu percurso, desde os Stooges (a banda onde se destacou) ao álbum mais recente a solo "Post Pop Depression".

1969 - I Wanna Be Your Dog (com os Stooges)
Os Doors já tinham dado o aviso: o rock tinha que ser ainda mais frontal e destemido do que já era. Os Stooges vão ainda mais longe, de que é exemplo 'I Wanna Be Your Dog', que ajuda a fazer do álbum de estreia dos Stooges, "The Stooges", um clássico do garage-rock.
 

 

1970 - T.V. Eye (com os Stooges)
Está imortalizada a imagem de Iggy Pop de tronco nu, empoleirado sobre os ombros da multidão, a besuntar-se de manteiga de amendoim. O performer, conhecido pela sua elasticidade de ginasta, estava a interpretar 'T.V. Eye' no Cininnati Pop Festival. Felizmente, a televisão estava lá.
 

 

1973 - Search and Destroy (com os Stooges)
De um caos de toxicodependência que afetou quase toda a banda, incluindo Iggy Pop, renascem os Stooges pela mão de David Bowie, rebatizados como Iggy and the Stooges, para o derradeiro álbum "Raw Power". Um dos temas mais emblemáticos do disco é 'Search And Destroy' com uma letra que tem em si a explicação do homem bombista perdido na sociedade.
 

 

1977 - Funtime
Com David Bowie na retaguarda e na produção, Iggy Pop brilha no seu álbum de estreia "The Idiot". No vídeo em baixo, nem a formalidade de um estúdio televisivo acalma o enérgico Iggy Pop a cantar o boémio 'Funtime', enquanto Bowie mantém a pose cool nas teclas.
 

 

1977 - Lust for Life
Esta é uma das crónicas da má vida mais famosas de Iggy Pop. Se era já um tema carismático, mais carismático ficou quando entrou pelo filme "Trainspotting" adentro.
 

 

1977 - The Passenger
Um dos grandes clássicos de Iggy Pop, que engrandece o longa-duração "Lust for Life", com David Bowie ainda na área. O tema inspirou versões atrás de versões, incluindo dos Siouxsie and the Banshees, dos REM e os nossos UHF.
 

 

1986 - Real Wild Child
Iggy Pop foi no arrastão deslumbrado com os sintetizadores nos anos 80 e conseguiu o seu maior êxito com esta canção, que é autêntica transfiguração do tema rock & roll dos anos 50 de Johnny O' Keefe.
 

 

1990 - Candy
É talvez o dueto mais célebre de Iggy Pop. O contraste da voz bem melodiosa de Kate Pierson dos B-52’s dá o golpe de asa a uma canção que apesar da lamúria amorosa, é estranhamente soalheira.
 

 

2009 - Les Feuilles Mortes
Iggy Pop inspirou-se no livro do francês Michel Houellebecq, "La Possibilité d'une île", para o seu mais álbum mais jazzy e afrancesado "Préliminaires". "Les Feuilles Mortes", que abre o disco, é um dos clássicos da música francesa que mais covers mereceu. Frank Sinatra, Miles Davis, Grace Jones e Bob Dylan já pegaram no tema.
 

 

2016 - Gardenia
Dizem que "Post Pop Depression" pode ser o seu álbum de despedida. Não sabemos. No ano da morte do Camaleão, Iggy Pop faz o seu trabalho mais bowiesco. Josh Homme, dos Queens of the Stone Age, assinou a produção e o multi-instrumentismo.
 

 

 


Mais Noticias