Atualidade

Pedrogão Grande: enfermeiros e dentistas oferecem ajuda

Enfermeiros vão cuidar dos feridos. Dentistas estão disponíveis para ajudar na identificação das vítimas mortais.

18 de junho de 2017 às 19:21 por Redação / Agência Lusa
EPA/MIGUEL A. LOPES

Mais de 40 enfermeiros ofereceram-se como voluntários para ajudar as vítimas do incêndio da zona de Pedrógão Grande, estando a Ordem e a administração de saúde do centro a preparar a forma de distribuir estes profissionais.

Em declarações à agência Lusa, a bastonária dos Enfermeiros, Ana Rita Cavaco, explicou que tem estado desde madrugada em contacto com o ministro da Saúde, uma vez que várias unidades receberam feridos do incêndio, que começou no sábado na zona de Pedrogão Grande, onde já morreram pelo menos 61 pessoas.

Vários enfermeiros começaram a contactar a Ordem no sentido de se oferecerem para "doar o seu tempo", acudindo aos feridos e a familiares de vítimas, nomeadamente através do colégio de Saúde Mental da Ordem.

O presidente da Seção Regional do Centro da Ordem está em contacto permanente com o presidente da administração regional de saúde do Centro no sentido de distribuir da melhor forma os enfermeiros que se ofereceram para ser voluntários.

Também a Ordem dos Médicos Dentistas ofereceu ajuda às autoridades para a identificação dos cadáveres da tragédia dos incêndios na zona de Pedrógão Grande, disse à agência Lusa o bastonário.

Segundo Orlando Monteiro da Silva, os médicos dentistas, sobretudo com formação na área da medicina legal, podem ajudar a identificar cadáveres através dos dentes, sendo um dos meios "eficaz e rápido" de identificação.

"Temos disponíveis pessoas com formação nesta área e podemos mobilizar uma equipa", disse Monteiro da Silva, indicando que contactou o Ministério da Saúde e que poderá a Ordem ser contacta pelo Ministério da Justiça para ajudar.

Através da identificação de dentes e próteses dentárias, cruzando e comprando com registos dentários dos médicos dentistas, pode ser possível identificar os cadáveres.

O fogo em Pedrógão Grande, que causou pelo menos 61 mortos, deflagrou ao início da tarde de sábado numa área florestal em Escalos Fundeiros, em Pedrógão (distrito de Leiria), e alastrou-se aos municípios vizinhos de Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos, obrigando a evacuar povoações ou deixando-as isoladas.


Mais Noticias