Pais de menina chinesa que caiu do 21º andar condenados a 5 anos de pena suspensa

Os arguidos, de 40 anos, foram condenados por crimes de exposição e abandonado agravado que resultou na morte da criança de cinco anos.
11 dez 2017
Agência Lusa
Atualidade

Os pais da menina chinesa de cinco anos que morreu após a queda do 21.º andar de um edifício em Lisboa, em fevereiro de 2016, foram hoje condenados, cada um, a uma pena suspensa de cinco anos de prisão.

Segundo o acórdão lido hoje no Tribunal Central de Lisboa, os pais foram condenados, cada um, a cinco anos de prisão, pena suspensa na sua execução por igual período.

Os arguidos, ambos de 40 anos, foram julgados por um crime de exposição ou abandono, agravado pelo resultado da morte da criança que, segundo o despacho de pronúncia do juiz de instrução criminal, foi deixada sozinha em casa enquanto o casal foi jogar para o Casino de Lisboa.

Nas alegações finais, que decorreram a 22 de novembro, o procurador do Ministério Público defendeu a condenação do casal, mas a uma pena suspensa, justificada com a ausência de antecedentes criminais e com o facto de os arguidos já estarem sujeitos à "perda da filha", apesar de ser uma consequência provocada pelos mesmos.
 

Mais Notícias