Um encontro com Jack Nicholson

Jack Nicholson faz 83 anos e a melhor forma de assinalar a data é mesmo celebrar com ele. Afinal, falamos "só" um dos melhores atores de sempre.
Por: Margarida Moura
partilhar

Aviso já que sou suspeita ao escrever este artigo porque acho mesmo que Jack Nicholson é o melhor ator de todos os tempos... e sim, sou uma daquelas pessoas que ficou marcada para sempre com o filme "Shining" que até hoje me faz muita confusão.

Mas, seja o melhor ator do mundo ou um dos melhores, é inegável que ninguém fica indiferente às prestações do ator em todos os filmes.

E antes de lhe sugerir uns quantos, tenho uma lista de curiosidades sobre ao ator que descobri e que acho dignas de partilha:

- nasceu em New Jersey e cresceu a achar que a mãe biológica era a sua irmã. A sua mãe tinha apenas 18 anos e os avós acharam melhor fazer assim para evitar traumas futuros;

- em 1954, "Nick", como era tratado no liceu, foi votado como o "palhaço da turma" porque estava sempre a fazer palhaçada;

- quando se mudou para Hollywood, uma vez que não conseguiu ser logo ator, trabalhou como assistente nos estúdios de animação Hanna Barbera, os estúdios criadores de "Scooby Doo";

- diz-se que recusou o papel de protagonista de "O Padrinho";

- foi nomeado doze vezes para os Óscares e ganhou três;

- é fã fervoroso dos Los Angeles Lakers e é frequentemente visto na fila da frente nos jogos;

- morou muitos anos em Mulholland Drive, em Los Angeles, e perto das casas de Warren Beatty e Marlon Brando e fazia corridas de carros com eles, tendo essa estrada ficado conhecida como “Bad boy drive”;

- acorda às 11h horas, quando a empregada lhe traz o pequeno-almoço à cama;

Só por isto, dá logo vontade de o conhecer e fazer-lhe cerca de 5282922 perguntas sobre este percurso de vida que dava uma longa metragem a tocar em todos os géneros, não é? Tenho a certeza que não sou a única a pensar assim.

Quanto a filmes, digo-lhe que para mim, Jack Nicholson podia fazer de árvore durante hora e meia sem se mexer, que eu ía ver e aplaudir o filme, mas a verdade é que filmes de Jack Nicholson não faltam, e eu deixo aqui os meus preferidos para que veja (ou reveja) enquanto brinda aos 83 anos deste ator:

- VOANDO SOBRE UM NINHO DE CUCOS (1975), DE MILOS FORMAN – Filme passado num hospital psiquiátrico, conta a história de Randall McMurphy, um indivíduo de espírito livre que acaba naquele sítio, ao fugir da prisão e que lidera os outros pacientes numa rebelião contra a equipa médica opressiva, chefiada pela enfermeira Ratched;

 

 


- THE SHINING (1980), DE STANLEY KUBRICK – a história de Jack Torrance, um homem que se torna caseiro de inverno no isolado Hotel Overlook, nas montanhas do Colorado, na esperança de curar o seu bloqueio de escritor.  Consigo estão a mulher e o filho que é atormentando por premonições. Jack não consegue escrever e vai descobrindo os segredos sombrios do hotel, começando a transformar-se num homicida maníaco;

 

 

- BATMAN (1989), DE TIM BURTON – O primeiro "Joker" a quem o mundo se rendeu a seus pés. A história mostra a transformação de Bruce Wayne em Batman, na luta contra o crime na cidade de Gotham que ganha toda uma dimensão de loucura quando Joker começa a controlar o submundo do crime .

 

 

- UMA QUESTÃO DE HONRA (1992), DE ROB REINER -  a história de um jovem advogado (protagonizado por Tom Cruise) que tenta descobrir a verdade sobre a morte de um soldado numa base militar. A suspeita é de que ele tenha sido vítima de uma punição extraoficial ordenada por um oficial superior.

 

 

- AS CONFISSÕES DE SCHMIDT (2002), DE ALEXANDER PAYNE – a história de um homem que procura desesperadamente dar um rumo à sua vida sem sentido depois da sua mulher morrer. Para tentar impedir que a filha se case com um idiota que vende colchões de água, Schmidt embarca numa viagem pelo Nebrasca ao volante de uma roulotte, e vai partilhando as suas aventuras e observações com Ndugu Umbo, um órfão de seis anos, tanzaniano.

 

 

- THE DEPARTED – ENTRE INIMIGOS (2006), DE MARTIN SCORCESE - um filme em que a polícia trava uma verdadeira guerra contra o crime organizado em Boston. Billy Costigan (Leonardo DiCaprio), um jovem policial, recebe a missão de se infiltrar na máfia, mais especificamente no grupo comandado por Frank Costello (Jack Nicholson). 

 

 

- MELHOR É IMPOSSÍVEL (1997), DE JAMES L. BROOKS – a história de Melvin Udall, um escritor obsessivo-compulsivo de ficção romântica que é rude com toda a a gente que se cruza com ele, inclusive com Simon, seu vizinho homossexual. Quando Simon é hospitalizado, o cão do vizinho é deixado aos cuidados do rabugento escritor, Melvin vai tentando melhorar o seu feitio e acha ser capaz de ter um relação com a empregada do restaurante local, a única que o serve e tolera todas (ou quase todas) as suas peculiaridades.

 


 

 

Recomendamos