9 esplanadas em frente ao mar que não pode perder!

O tempo quente e os dias longos estão aí. Estas são as minhas sugestões.
Por: Gonçalo Câmara
partilhar

(Fotografia: Facebook Bar do Fundo)

Com o Verão a chegar, nada melhor do que começar a planear de novo o convívio, celebrar a amizade e sobretudo, aliviar a cabeça em espaços que nos possam trazer plenitude. Não sei quanto a si mas uma mesa com amigos e vista para o mar são coisas simples que enchem as medidas. Uma tarde, um fim de dia, uma noite. Deixo-lhe algumas sugestões de esplanadas onde o mar é um quadro.

Passemos primeiro pelo oeste, onde o microclima não impede a visita e a vontade de experimentar acaba por fazer esquecer a neblina que nesse dia se faça ver. Na zona da Praia Grande da Praia das Maçãs pode aproveitar para conhecer o Bar do Fundo, que em tempos foi um humilde e pacato quiosque e que hoje é um espaço em cima da praia com esplanada e estrategicamente localizado para uma boa fotografia do pôr-do-sol. O Crôa também funciona como restaurante e também está de olhos postos no mar. O peixe é fresco mas se quiser pode ir apenas petiscar e brindar ao fim do dia. O mesmo se passa no Neptuno, na Praia das Maçãs, o espaço onde os grãos de areia ainda se mostram à entrada. 

No Norte, pode ir até ao Oporto Café, na Foz. Um dos espaços preferidos dos portuenses. Dá para Verão e para Inverno pela sua proteção. Se for com fome, o bife de atum e o polvo costumam sair com frequência. Ainda pela Foz pode ir até a uma das confeitarias mais antigas, a confeitaria Tavi. Tem menu de pequeno-almoço e lanche para além dos pratos principais. 


Um pouco mais distante mas ainda a Norte, o L'Kodac oferece vista para o mar e um espaço para beber e petiscar. 

Pela capital, pode juntar o passeio junto ao rio com descanso e uma boa vista. O Clube Naval de Lisboa ou o À Margem garantem-lhe a primeira fila na promessa de um excelente fim de tarde. 


Mais a Sul, se passar pela Costa Vicentina, o Porto das Barcas em Vila Nova de Milfontes ou o Bom Petisco, na estrada que vai para S. Torpes também não desiludem quem por lá passa. 

O tempo quente convida à conversa, convida ao brinde e à passagem do tempo. Se o fizer com a brisa que vai percorrendo o rosto junto ao mar, a experiência eleva-se sem que tenhamos que fazer mais nada. 
 

Recomendamos