M80 Roteiro de férias 2020: Moledo

A equipa M80 partilha consigo os lugares em Portugal que conhecem e recomendam para este Verão.
Por: Susana Romana
partilhar

Eu sou de um subúrbio da Grande Lisboa que, apesar de me ter proporcionado boas memórias, não é propriamente o sítio mais bonito do mundo. Nunca soube o que era esse clássico de Natais e Páscoas chamado "ir à terra". Por isso, tomei a decisão inteligente de me casar com um minhoto, ele sim, de uma terra bonita. Moledo é um clássico de férias para alguns e uma pérola a descobrir para outros. Precisam de ajuda a planear a viagem? É pegar no tapa vento (sim, é essencial!) e vamos a isto.

Onde ficar

Eu fico sempre em casa do meu sogro, a dois passos da praia, mas talvez ele não aceda a deixar-vos acampar no quintal. Por isso, recomendo o hotel Porta do Sol, bem coladinho ao Rio Minho e com uma vista incrível. Ah, e panquecas no buffet de pequeno almoço.

Onde comer

Férias são sinónimo de peixe grelhado e um marisco quando cai o subsídio? Nada que enganar: é rumar a Afife, ao restaurante Mariana.  O ambiente é acolhedor e rústico e a comida merece toda a fama que tem. Um dos clientes ilustres era o escritor brasileiro Jorge Amado.

O restaurante O Remo, já em Caminha, alia boa comida a uma vista de rio tão próxima que quase achamos que vimos a passar o peixe que nos acabou por vir parar ao prato.  Os preços são justos e o serviço é bastante despachado. 

Quem vê o restaurante Palma do lado de fora não adivinha as gostosuras que ali se passam dentro. A proximidade da praia vai dar-lhe vontade de provar as ameijoas, mas não deixe de tentar o ex libris da casa: uma dose muito honesta e caseira de croquetes com arroz de tomate. Convém reservar. 

Se o que precisa para safar a preguiça de cozinhar é de um bom frango assado, mesmo no centro tem o Hamilton Pizzaria Frangaria. É tão bom para take away de carnes e pizzas como mesmo para comer por lá. 

Onde esplanadar

Bem junto à praia existem duas esplanadas ideais para ler o jornal, beber um café e arriscar num Perna de Pau ou numa tosta: o Ruivo’s e o Mergulho. Se a ideia é provar pastelaria feita com mestria, é dar um pulinho a Caminha e fazer como os locais: alongar-se na esplanada da Riviera, na qual qualquer folhado ou bolo lhe encherá as medidas.

O que fazer:

Nada. Nicles. Niente. Nhecos. Não é tão bom não fazer nadinha? Aproveitar a vida calma, pacata, onde tudo se faz a pé. Intercalar sestas com a praia e com um passeio da Mata das Camarinhas. Se calhar ler um livro, se calhar ficar só a ver a vista. Para férias, chega e sobra.

Recomendamos