A m80 em Direto

07h às 11h
Partilhar

Resistência assinalam 30 anos com concertos especiais

Marque na agenda: em dezembro em Lisboa, Porto e Figueira da Foz. Imperdível.

11 de dezembro, Casa da Música, Porto (17h30 e 21h30)

21 de dezembro, CCB, Lisboa (21h)

30 de dezembro, CAE, Figueira da Foz (21h30)

 

Há 30 anos o mundo era diferente. Portugal era diferente. Mas algumas das canções que ainda hoje têm a capacidade para unirem multidões já ressoavam com intensidade em rádios e salas de concertos. Algumas dessas canções foram elevadas por um colectivo de nome Resistência, grupo de amigos que surgiu com uma intenção clara de juntar guitarras e vozes, reunir as melhores canções de uma geração e deitar Palavras ao Vento.

Pedro Ayres de Magalhães, Fernando Cunha, Miguel Angelo e Tim deram os primeiros passos, mas depressa recrutaram Fernando Júdice, Yuri Daniel, Fred Mergner, Dudas, Alexandre Frazão e Olavo Bilac para se juntarem à aventura. Nasceu assim uma super-banda.

Palavras ao Vento (1991), álbum de estreia, foi um enorme sucesso e aglutinou uma geração em torno de canções como “Nasce Selvagem” ou “Não Sou o Único”. Desta primeira fase da história da Resistência, consta ainda Mano a Mano (1992), com hinos como “Um Lugar ao Sol”, e Ao Vivo no Armazém 22, documento de uma noite especial em Lisboa.

Da segunda “vida” da banda fazem parte Horizonte (2014) e Ventos e Mares (2018), bem como outros testemunhos da intensa carreira de palco do coletivo, Ao Vivo em Lisboa (2016) e Resistência ao Vivo no Atlântico - 25 Anos.

Fernando Cunha, Tim, Miguel Angelo, Olavo Bilac, Alexandre Frazão, José Salgueiro, Mário Delgado e Pedro Jóia dão hoje continuidade a uma história de três décadas, mas que se encontra longe do fim.

Tempo para celebrar e cantar a uma voz.

Partilhar