Agência Lusa
22 fevereiro 2021, 19:14
Partilhar

Marta Temido preocupada com "relaxamento" do confinamento

LUSA
A ministra da Saúde alerta que se o esforço se inverter, voltaremos a aumentar a incidência da pandemia.

A ministra da Saúde disse hoje que a maior mobilidade registada na última semana pode indiciar um ?relaxamento? no cumprimento das medidas restritivas devido à pandemia e apelou a que se mantenha o respeito pelo confinamento.

?Na última semana, o índice de mobilidade aumentou ligeiramente e este é um aspeto que deve suscitar atenção, na medida em que sabemos que os valores a que chegámos são valores que resultam de um esforço e, se esse esforço se inverter, voltaremos a atingir números de incidência e números de risco de transmissão que não são compatíveis com o que precisamos de garantir?, afirmou Marta Temido.

Em declarações aos jornalistas após a reunião que juntou epidemiologistas, especialistas em saúde pública e políticos na sede do Infarmed, em Lisboa, Marta Temido afirmou que ?nada disto está adquirido e tudo depende de cada um de nós e das medidas combinadas?, decorrendo daí a preocupação com ?algum relaxamento sem nenhuma alternação legislativa?.

Em Portugal, morreram 16.023 pessoas dos 798.074 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.