A m80 em Direto

07h às 11h
Redação
03 maio 2021, 16:44
Partilhar

Morreu presidente da câmara de Torres Vedras

Partilhar
Redação
03 maio 2021, 16:44
Autoridades estão a investigar as circunstâncias da morte.

O presidente da câmara municipal de Torres Vedras, Carlos Bernardes, foi encontrado, esta segunda-feira à tarde, morto em casa, na zona do Turcifal. 

A notícia inicialmente avançada pelo Correio da Manhã já foi confirmada pela nossa redação. A GNR revela revela que as autoridades estão a investigar as circunstâncias da morte do autarca, de 53 anos.  

Fonte da GNR disse que Carlos Bernardes foi encontrado morto numa cama na sua residência, com ferimentos de arma branca no pescoço. Foi encontrada também uma faca junto ao corpo.

Questionado sobre eventuais indícios de crime na habitação, a mesma fonte não quis avançar informações.

A autarquia emitiu um comunicado a confirmar a morte de Carlos Bernardes, a lamentar a tragédia e decretou cinco dias de luto municipal. 

 

Carlos Bernardes era presidente da autarquia de Torres Vedras desde 2016 e este ano apresentou a recandidatura à autarquia. Nas eleições deste ano era apoiado pelo PS.

Entretanto, multiplicam-se as reações à morte do autarca. O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, enviou as "mais profundas e sentidas condolências" à família.

"O Presidente da República recebeu com enorme consternação a notícia inesperada da morte do Presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, Carlos Bernardes, e envia à família enlutada, nesta hora difícil, as mais profundas e sentidas condolências, que estende a todo o Município de Torres Vedras", pode ler-se numa nota publicada no sítio oficial da Presidência da República na Internet.

Candidatos à presidência da Câmara Municipal de Torres Vedras lamentaram a morte do presidente daquela autarquia, Carlos Bernardes (PS), que foi hoje encontrado morto em casa.

Numa mensagem publicada na rede social 'Facebook', o cabeça de lista da coligação PSD/CDS-PP à autarquia de Torres Vedras, nas próximas eleições autárquicas, manifestou "profundo pesar pelo acontecimento" e enviou condolências aos familiares de Carlos Bernardes, ao PS e ao município.

"Acredito que na vida política não vale tudo e que é possível preservar as relações pessoais entre pessoas que representam partidos e projetos diferentes. Por isso mesmo, mantínhamos uma relação de respeito e amizade, tendo sido a primeira pessoa a quem liguei para o informar da minha candidatura a Torres Vedras", escreveu Duarte Pacheco.

Por seu turno, o candidato do Bloco de Esquerda (BE) à presidência da Câmara de Torres Vedras, Jorge Humberto Nogueira, salientou que o concelho "está de luto" e vincou que, apesar de representarem "campos diferentes na política", isso "torna-se completamente irrelevante" neste momentos.

"É com profundo respeito que envio os meus sentidos pêsames à família e amigos, bem como à Câmara Municipal, aos colegas de trabalho e aos seus camaradas de partido", afirmou o bloquista.

O líder do partido Aliança, Paulo Bento, candidato à presidência da autarquia de Torres Vedras, onde já foi vereador, manifestou-se "triste" e "chocado", enviando "sentidas condolências à família".

Também o candidato do Chega ao município de Torres Vedras, Pedro Borges Lemos apresentou "o mais profundo pesar pelo falecimento do presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, Dr. Carlos Bernardes, dirigindo aos seus familiares e amigos os mais profundos sentimentos por esta perda".

Na corrida autárquica a este município estão o independente Sérgio Galvão (vereador pelo PS entre 2005 e 2016), o deputado Duarte Pacheco (PSD/CDS-PP), o professor Jorge Humberto Nogueira (BE), o líder do Aliança e ex-vereador nesta autarquia, Paulo Bento, e o advogado Pedro Borges de Lemos (Chega).

Também o deputado Duarte Pacheco, que é este ano candidato pelo PSD à câmara municipal de Torres Vedras reagiu através do Facebook à notícia e enviou condolências à familia. 

Partilhar