Ouça a M80, faça o download da App.
Agência Lusa
28 abril 2022, 11:59
Partilhar

Metro de Lisboa com greve amanhã de manhã

Partilhar
Agência Lusa
28 abril 2022, 11:59
Trabalhadores do Metro de Lisboa em greve parcial na sexta-feira. Circulação deve ser retomada a partir das 9h30.

Os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa vão fazer uma nova greve parcial amanhã de manhã (sexta-feira), entre as 06:30 e as 09:00, devido à falta de condições de trabalho na área operacional, devendo a circulação ser retomada a partir das 09:30.

Anabela Carvalheira, da Federação dos Sindicatos dos Transportes e Comunicações (FECTRANS), explica que esta paralisação assenta nos mesmos motivos das duas greves parciais realizadas em março e nos passados dias 14 e 22 de abril.

“Os [motivos] são os mesmos, inalterados. Tem a ver com uma situação específica numa área da empresa que representa os trabalhadores maquinistas e os trabalhadores chefia do posto de comando central”, relembra Anabela Carvalheira.

Segundo a sindicalista, a nova greve prende-se com “a situação desregrada quer de horários, quer de falta de trabalhadores e más condições de trabalho e, sobretudo, a grande prepotência por parte da direção que leva a que os trabalhadores estejam a atingir o limite de cansaço”.

“[Os trabalhadores] não podem continuar desta forma porque não conseguem cumprir com aquilo que é a necessidade de um bom serviço público de transporte”, salientou.

De acordo com Anabela Carvalheira, a administração da empresa já “tentou perceber quais os motivos” dos trabalhadores para a greve, mas, frisou, que não valerá a pena continuarem a dizer que estão a tentar perceber, pois trata-se de uma “situação que se arrasta desde 2018 e quais os são os motivos que estão implícitos”.

“Para já não há nenhuma reunião prevista com a administração”, disse a responsável.

No ‘site’ do Metropolitano de Lisboa (ML), a empresa informa que “por motivo de greve convocada pelas organizações sindicais representativas dos trabalhadores do ML para o dia 29 de abril, a empresa prevê a paralisação do serviço de transporte das 06:30 às 09:00 e retoma da circulação de comboios a partir das 09:30”.

Normalmente, o metro funciona entre as 06:30 e a 01:00.

Em janeiro, maquinistas e inspetores do Metropolitano de Lisboa enviaram um ofício ao conselho de administração da empresa com as reivindicações dos trabalhadores, não descartando novas formas de luta, como a greve, caso as suas pretensões não fossem atendidas.

Na altura, deram um prazo de oito dias à empresa para que fosse dada uma resposta e apontadas soluções, sendo que há cerca de 300 pessoas no universo de trabalhadores maquinistas, encarregados e inspetores de tração.

Partilhar