Ouça a M80, faça o download da App.
Agência Lusa
08 dezembro 2022, 10:46
Partilhar

Carlos Moedas fala em "muitos danos materiais" em Lisboa

Partilhar
Lusa/António Pedro Santos
Agência Lusa
08 dezembro 2022, 10:46
Presidente da Câmara diz que não há vítimas a lamentar na capital.

O presidente da Câmara de Lisboa disse hoje que não há vítimas a lamentar no município devido às inundações, mas adiantou que há "muitos danos materiais", especificamente nos túneis do Campo Grande e Campo Pequeno que encerraram ao trânsito.

"Há muito tempo que Lisboa não tinha um alerta vermelho, aliás penso que desde 2014 (...), e portanto há muitos danos materiais. Felizmente no município de Lisboa não temos danos em termos de vida humana a considerar. As pessoas foram ajudadas, houve situações aflitivas, mas conseguimos resolver. Como sabemos, do lado de Algés temos a lamentar uma pessoa que faleceu, mas aqui no município de Lisboa(...) temos sobretudo muitos danos materiais", disse Carlos Moedas, presidente da Câmara de Lisboa à CMTV, numa visita que fez esta manhã à zona de Campo Grande para ver os estragos.

O Túnel do Campo Grande ficou inundado durante a noite e está fechado ao trânsito esta manhã, procedendo-se ao bombeamento da água.

"Ainda não se conseguiu retirar toda a água do Túnel do Campo Grande. A situação é muito complicada", relatava Carlos Moedas, durante a visita que fez à zona do Campo Grande e onde se procedem a trabalhos de limpezas pela Proteção Civil do município.

O Túnel do Campo Pequeno também está intransitável e está a ser alvo de limpezas.

Em declarações à Lusa, fonte do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP avançou cerca das 10:00 que há várias estradas na zona de Lisboa com o trânsito condicionado por causa dos lençóis de água.

"Temos a Nacional 10, junto a São João da Telha e Santa Iria da Azoia, temos a Nacional 250 junto à localidade de Catujal e Apelação, temos a Nacional 8 desde Frielas até Odivelas, temos a Nacional a Nacional 8 junto ao [espaço comercial] Ikea, em Loures", explicou fonte da PSP.

Segundo Carlos Moedas foram registadas esta quarta-feira "mais de 300 ocorrências em Lisboa", tendo chovido entre as "17h00 e a 01h00, 86 milímetros [cúbicos de água], algo que nunca tinha acontecido". 

Partilhar