"Pacto Português para os Plásticos" para reduzir descartáveis

O projeto, que conta com o apoio do Governo, é lançado esta terça-feira. Tem como principal objetivo a reutilização da maior parte dos plásticos produzidos.
4 fev 2020
Redação
Atualidade

O Pacto Português para os Plásticos vai ser apresentado esta terça-feira, com o compromisso de transformar 100% das embalagens em material reciclável até 2025.

O projeto, lançado pela associação de resíduos Smart Waste Portugal, com o apoio do Ministério do Ambiente e da Ação Climática, do Ministério do Mar, do Ministério da Economia e da rede de Pactos para os Plásticos da Fundação Ellen MacArthur, pretende que todo o plástico novo fabricado deva incorporar 30% de reciclado.

Aires Pereira, presidente da Smart Waste, refere a importância de  implementar a circularidade dos plásticos, como forma de "preservar os recursos naturais".

Para além destas metas, o presidente da associação destaca que é necessário que "as pessoas cada vez mais contribuam para o sistema de reutilização". Assim, o papel das mais de 50 empresas, associações e organizações não governamentais aderentes, que estão ligadas tanto à produção como à distribuíção de plástico, é fundamental para essa sensibilização. 

O facto de haver colaboração com o Governo, faz com que as respostas "sejam mais rápidas". 

Face aos dados divulgados pela ZERO, Associação Sistema Terrestre Sustentável, que refere que "Portugal só reciclou 12% do plástico dos resíduos urbanos", o responsável pela Smart Waste garante que é necessário "melhorar os resultados". 

Aires Pereira acredita que a população está sensibilizada para a reciclagem, "até porque os impactos são notáveis". No entanto, é preciso "continuar a criar objetivos e metas para todos terem uma vida mais sustentável".