Agência Lusa
23 abril 2021, 18:11
Partilhar

Covid-19: Mais de 50 mil pessoas agendaram vacinação no primeiro dia de funcionamento do portal

ANDREA FASANI / EPA
As pessoas com mais de 65 anos já podem escolher a data e o local para serem vacinados.

Mais de 50 mil pessoas já agendaram a data da sua vacinação contra a covid-19 através do Portal do Auto-agendamento para Vacinação, revelou hoje o presidente dos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS), Luís Goes Pinheiro.

“Mais de 50 mil pedidos de agendamento foram feitos até às 17:00, o que para primeiro dia de um projeto é muito impressionante e demonstra bem a necessidade que as pessoas tinham de poder solicitar o seu agendamento ‘online’”, disse o presidente dos SPMS numa sessão de esclarecimento sobre o portal, em Benfica (Lisboa).

As pessoas com mais de 65 anos já podem escolher a data e o local para serem vacinados através do Portal do Auto-agendamento para Vacinação contra a covid-19, que entrou hoje em funcionamento.

A funcionalidade está acessível a partir do Portal da Covid-19 (covid19.min-saude.pt/pedido-de-agendamento) e permite que os utentes com mais de 65 anos, faixa etária que começará agora a ser vacinada independentemente de qualquer doença, possam escolher o ponto de vacinação em que pretendem ser vacinados.

No entanto, e por se tratar de uma faixa etária que apresenta maiores dificuldades na utilização dos meios digitais, o coordenador da ‘task force’ da vacinação esclareceu que as pessoas podem solicitar ajuda em algumas autoridades e instituições de apoio à população.

“Podem dirigir-se a um posto da GNR, dos bombeiros ou da polícia, ou a uma Junta de Freguesia para ajudarem a fazer esse auto-agendamento”, revelou Henrique Gouveia e Melo.

Caso não se efetuem a sua inscrição através do portal de auto-agendamento, essas pessoas podem também “esperar que sejam agendadas pelo processo central, que vai continuar a fazê-lo”, frisou o coordenador.

O lançamento do portal, no entanto, permite “aliviar muito a carga de trabalho administrativo” que era necessária para convocar as pessoas para a vacinação, porque, agora, “são as próprias pessoas que se auto inscrevem”, prosseguiu o almirante.

Além disso, quanto mais se for avançando na faixa etária da população abrangida, ou seja, à medida que o portal ficar acessível para pessoas de grupos etários inferiores, mais o portal de auto-agendamento “vai tomar conta do processo” que, “como é do conhecimento geral, tem de ser massivo e urgente”, sublinhou Gouveia e Melo.

Os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS) adiantaram hoje, em comunicado, que esta funcionalidade está acessível a partir do Portal da Covid-19 (covid19.min-saude.pt/pedido-de-agendamento) e permite que os utentes com mais de 65 anos, faixa etária que começará agora a ser vacinada independentemente de qualquer doença, possam escolher o ponto de vacinação em que pretendem ser vacinados.

"Quando os utentes fazem esta opção é-lhes apresentada a primeira data disponível, podendo os utentes aceitá-la ou escolher outra mais conveniente", sublinham os SPMS.

No caso de não haver vagas disponíveis, os utentes podem optar por ficar em lista de espera naquele ponto de vacinação ou escolher uma data, noutro ponto de vacinação, explicam os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde que desenvolveu a plataforma.

Posteriormente, o utente que realizou esta inscrição receberá um SMS com a hora precisa em que será vacinado no dia e no ponto de vacinação escolhido.

O envio da mensagem está dependente de o utente não ter sido ainda convocado para vacinação ou não ter contraído covid-19 (enquanto estes pressupostos se mantiverem), salienta a SPMS que desenvolveu o portal informático que faz parte da estratégia da 'task force' responsável pelo plano de vacinação contra a doença provocada pelo vírus SARS-CoV-2.