A m80 em Direto

07h às 11h
Redação
05 dezembro 2021, 13:30
Partilhar

Pedro Gonçalves (1970 - 2021): as reações emotivas à morte do músico dos Dead Combo

Partilhar
DR Facebook Oficial Dead Combo
Redação
05 dezembro 2021, 13:30
O músico português Pedro Gonçalves, uma das duas metades dos Dead Combo, morreu ontem, em Lisboa. As homenagens multiplicam-se nas redes sociais.


O músico português Pedro Gonçalves, que partilhava os Dead Combo com o músico Tó Trips, morreu ontem, em Lisboa. O contrabaixista morreu em casa, em consequência de doença prolongada, que já tinha motivado um cancelamento recente de uma série de concertos de despedida dos Dead Combo.

Amigos, colegas ou admiradores do talento, da postura que tinha na música e do homem que era - todos quiseram prestar homenagem ao músico de 51 anos.  

Sérgio Godinho escreveu: "Parece estranho e ao mesmo tempo terrível, falar do Pedro no passado. O Pedro era bom e generoso, o Pedro era um excelente músico, ousado e original, o Pedro levou a vida, mesmo na doença, com uma espécie de semi-sorriso, aberto ao presente e ao futuro possível. E os verbos do futuro vieram ter com ele depressa demais. Sempre me lembro do tempo em que ele tocou comigo e com a banda, e as nossas recordações comuns eram terra fértil para as plantas perenes da amizade. 'Perene' é agora uma palavra quase cruel, face a tudo que ele nos deu a todos. Fará falta a muita gente, e outros sabê-lo-ão melhor. Até um dia, Pedro - é tudo o que podemos dizer".
 


Jorge Palma publicou uma fotografia ao lado do músico e escreveu: "Pedro Gonçalves, finalmente em paz, momento triste para quem gosta muito de ti, podíamos ter dado mais uns toques".

 

A mensagem dos Clã:
 

 

O músico Luís Varatojo também deixou uma mensagem nas redes sociais:

 

Tal como fez a Rita Redshoes:

 

"2021, um ano em que nos despedimos de um grande nome da música Portuguesa. Pedro Gonçalves, meu caríssimo amigo, sentirei a tua falta", escreveu o fadista Camané.

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

A post shared by Camane´ (@camane.oficial)

 

O músico Filipe Melo, amigo de infância Pedro Gonçalves, também reagiu: "Crescemos juntos em Benfica. Hoje lembrei-me do dia em que me deu o jogo do Rambo para o spectrum 48k, algures nos anos 80. Lembrei-me também da histórias de terror que me contava à beira da fogueira na praia da Fuzeta. Lembrei-me nos nossos concertos no hotclube, muitos anos mais tarde - em especial de um, em que só tocámos músicas do Ellington. Lembrei-me da alegria com que me contou que a PJ Harvey tinha ouvido a sua filha a cantar. Lembrei-me da maravilhosa música dos Dead Combo, que me faz tanta companhia. Muitas boas memórias que ficam de uma pessoa extraordinária, o verdadeiro virtuoso. Um abraço para todos os amigos e fãs do Pedro, neste dia tão triste."

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

A post shared by Filipe Melo (@_filipemelo_)


 A cantora Lena d'Água lembrou o músico com uma imagem:

 

A radialista Inês Maria Menezes lembra o Pedro em palco:  "Todos, num dia triste, queremos dizer que fomos próximos de alguém especial que partiu precipitadamente. Não fui próxima do Pedro. Passei a música dele com o Tó Trips quase todas as manhãs. Enormes os Dead Combo. Ainda ontem (sem o saber) o frisei. Eram especiais e ao gostar deles também queria ser especial como eles. No dia em que os vi no Coliseu de Lisboa e o lugar do Pedro estava vago, estremeci. E depois chorei quando o Pedro entrou em palco, pé ante pé, na sua fragilidade que ganhou força a cada acorde. Quem lá esteve sabe do que falo. Eu não tenho nada de diferente para dizer sobre o Pedro. Queria ser especial como eles juntos foram. Como o Pedro foi. Na sua partida precipitada deixa um vazio que queremos encher com as nossas palavras. Só a música (deles) nos salva."
 

 

Partilhar