Óscares: Quem são os portugueses nomeados pelo "Klaus"?

Desde os oito anos que ambicionavam produzir animação, e hoje fazem parte da equipa nomeada para Melhor Longa-metragem de Animação.
16 jan 2020
Redação
Atualidade

Os gémeos portugueses, Edgar e Sérgio Martins, integram a equipa de produção espanhola “Klaus” como Supervisor do Departamento da História e Supervisor de Animação, respetivamente. O filme está destacado para Melhor Longa-metragem de Animação pela 92ª edição dos Prémios da Academia de Hollywood, um reconhecimento a somar às já sete nomeações para os Prémios Annie, considerados os “Óscares do cinema de animação”, uma delas na categoria de Melhor Personagem de Animação da autoria do português Sérgio Martins, pela animação de Alva.

 

 

Edgar e Sérgio nasceram em Lisboa e desde os oito anos que ambicionavam trabalhar em animação. Aos 18, como equipa, começaram a construir uma carreira que hoje chegou aos Sérgio Pablos Animation Studios (SPA Studios). No currículo constam experiências como freelancers e a contribuição em inúmeros estúdios nacionais como BigMoon Animation, Oh! Animation, Bang Bang, Animanostra, Locomotiva e To The Stars. Mas foi em 2012 que realizaram a animação que os levou a progredir na carreira e, posteriormente, a fazer uma curta-metragem para o vocalista dos Blink 182.

Tratava-se de um clip de 20 segundos que apresentava um coelho a grafitar o nome da banda pop-punk californiana, uma animação que, três anos depois de ter sido criado, Sérgio enviou ao guitarrista Tom DeLonge. O email recebeu resposta e daí nasceu “Poet Anderson, The Dream Walker”, uma história de 15 minutos assinada pelos gémeos e DeLonge.

 


O projeto com os Blink 182 foi visto por Sergio Pablos, realizador de “Klaus”, que os contratou para trabalhar na produção espanhola por três anos. Sérgio ficou com a função de Animation Supervisor (Supervisor de Animação) e Edgar como Story Department Supervisor (Supervisor do departamento de storyboards, guias visuais que narram as principais cenas do filme).

Para o criador de figuras animadas, "o maior desafio do projeto foi fazer com que todos os animadores desenhassem a personagem da mesma forma, como se fosse desenhado só por uma pessoa”. Sérgio revela que o protagonista, Jesper, foi criado por mais de 20 animadores diferentes, o que lhe dificultou muito o trabalho pois teve de a construir para que parecesse ter sido produzida por uma única pessoa.

 


“Klaus: A Origem do Pai Natal” é o primeiro filme de animação da Netflix, que se distingue pela combinação do uso de técnicas de desenhos tradicionais 2D com uma tecnologia distinta e mais avançada. “A tecnologia que se usa começa por ser de desenho tradicional, nós desenhamos literalmente cada frame como era feito na Disney há 20 anos”, confirmou Sérgio.

 


Para os irmãos, esta produção da SPA Studios só poderia ter seguido em frente numa plataforma de streaming, devido à liberdade criativa que lhes é facilitada e que num grande estúdio seria bloqueada. “A Netflix não estava preocupada com que tipo de tecnologia ou que tipo de desenho seria utilizado, só estavam preocupados em fazer um filme que os espetadores gostassem, uma boa história”, avança o Supervisor de Animação.

 

 

A equipa que criou “Klaus: A Origem do Pai Natal” ficou a saber, no dia 13 de janeiro, que podia vencer um óscar. Edgar Martins sublinha que “o que dá mesmo muito prazer é ver o reconhecimento de todo o trabalho, por isso é uma felicidade estar nomeado”. A condecoração deste último trabalho é “uma das melhores experiências” que tiveram ao longo da carreira pelo esforço depositado na criação das personagens, dizem. 

 

 

Quanto ao futuro, Edgar e Sérgio concordam que a realização profissional e artística passa pela continuação na produtora espanhola. "Estamos a apostar nos SPA studios e não temos ideia de sair. A nossa ideia é ajudar o estúdio a crescer e, se possível, fazer filmes que tenham o mesmo sucesso que o 'Klaus'", avançam os gémeos. 

 

 

Sérgio Martins saberá se ganhou o título de Melhor Personagem de Animação a 25 de janeiro, data da revelação de vencedores dos Prémios Annie. Quanto aos Óscares, a cerimónia que premeia os profissionais da sétima arte, está agendada para 10 de fevereiro.